sábado, 9 de junho de 2007

...Um certo Darwinismo...

...Por vezes ainda me espanto com a ligeireza com certas pessoas actuam no seu dia a dia. Espanto-me com a minha capacidade em acreditar nelas para depois, logo a seguir, me sentir surpreendido com a ausência de palavra, honra e dignidade. Já deveria saber que tais epítetos estão cada vez mais em desuso, mas gostava de acreditar que o Ser Humano ainda era portador dessas marcas que o distinguem dos restantes seres vivos...

3 comentários:

Anónimo disse...

Olá, Zé

Desculpa a minha insistência. Mas gostava de receber uma palavra tua acerca do mail que te enviei há dias.

Um abraço

A.R.

unresigned disse...

Eu tento acreditar, mas sem ilusões.

Palavras sábias do Caetano Veloso:

"não me desiludo, porque não estou iludido"

unresigned disse...

Eu tento acreditar, mas sem ilusões.

Palavras sábias do Caetano Veloso:

"não me desiludo, porque não estou iludido"