quinta-feira, 20 de julho de 2006

... Sandes de manteiga com queijo ...



...São imagens que não deixam indiferentes quem passa nas ruas de Lisboa. Novos, velhos, homens e mulheres todos unidos nos mesmo destino: A mendicidade. Vivem da esmola alheia e da caridade de quem passa. Os sem abrigo, são cada vez mais, dormem em cada esquina, em cada vão de escada, em cada carro abandonado. Cada um é um Mundo, tem uma história para contar. Lembrei-me, hoje, de aqui falar de um sem abrigo que enche as ruas do bairro da Graça.
Africano de idade indefinida mas que não deverá ter ultrapassado os 40 anos, caminha diariamente, faça chuva ou faça sol, pelas ruas do bairro. Por vezes estende o seu raio de acção até Alfama e raramente à Mouraria ou ao Castelo.
De Verão ou de Inverno as suas roupas, andrajosas, são as mesmas: Jaquetão grosso e imundo, uns ténis maiores que os seus pés cujos dedos apenas ficam no calçado graças aos cordéis que atam as peças, rôtas, dos ténis pretos. Corpo que não vê água desde a última chuvada.
Passa os dias sentado, ironia das ironias, na porta de uma das agências bancárias do Largo. Quando a crise é maior, caminha pela rua, discursando em voz alta, quem sabe exorcizando os demónios que o atormentam, invariavelmente transporta na mão direita uma embalagem de vinho, da mais duvidosa proveniência mas o único que o, pouco, dinheiro que lhe colocam nas mãos pode comprar.
A mim nunca me pediu a famosa "moedinha", apenas pede comida. Passo por ele todos os dias, e todos os dias aqueles olhos bem negros me olham e tentam sorrir, eu retribuo e pergunto se tem fome... nunca tem, mas quando lhe dou a sandes de queijo com manteiga, a única coisa que come, fico com a certeza que a ele, aquele pedaço de pão tem o sabor da mais saborosa iguaria que, diz-se, noutros tempos podia comprar...

2 comentários:

Bajoulo disse...

"Se querem vir a ser Paço Arquianos fortes, tornem-se mestres dum objectivo preciso e insistam no vosso trabalho." - Kitéria Bárbuda in "Discurso aos cadetes das Forças de Defesa de Paço de Arcos", Revista "Espírito", nº 37, 2006.

www.riapa.pt.to

Xavi disse...

A vida dá muitas voltas...infelizmente nem sempre para o lado certo...